Close

Primeira edição do Circuito Gastronômico lota o Mercado de Carne Francisco Bolonha

A Cidade Criativa da Gastronomia, título conferido à capital paraense em 2015 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em 2015, recebeu na manhã deste sábado, 1º, a primeira edição do Circuito Gastronômico – Mercado Criativo no Mercado de Carne Francisco Bolonha. O evento, promovido pela Prefeitura de Belém por meio da Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém (Codem), quer resgatar na população o hábito de frequentar os mercados municipais da cidade, além de valorizar a culinária, fortalecer o turismo para movimentar a economia local.

Para o prefeito Zenaldo Coutinho, o Mercado de Carne Francisco Bolonha, primeiro mercado municipal, inaugurado em 1867, precisa gerar negócios. “É importante que o povo de Belém e do estado se aproprie e potencialize nossos pontos turísticos, sobretudo o Ver-o-Peso. Estamos numa construção belíssima que precisa de uma participação social e comercial intensa. Os negócios precisam acontecer aqui de maneira dinâmica e criativa. Esse é o propósito de aperfeiçoar os espaços públicos, garantindo essa cozinha exótica e gostosíssima de Belém”, disse o prefeito, no Mercado de Carne.

Profissionais – Após uma semana de curso de gastronomia na Universidade da Amazônia (Unama), parceira do evento, as boieiras do mercado aprenderam não só a criar uma releitura de suas receitas, mas também a atender melhor as pessoas, aproveitando todo o potencial gastronômico e turístico do mercado.

“No curso aprendi um creme de tucupi. Lembrei do pirarucu que é o meu prato principal e logo acrescentei à minha receita. Fica uma comida bem regional juntado os dois. O evento está sendo muito bom para movimentar a nossa economia, porque tem gente que entra no mercado e nem sabe que vendemos comida”, destacou a boieira Laudicéia Araújo Gaia, que há três anos trabalha no mercado. Durante o evento, o prefeito Zenaldo Coutinho entregou os certificados do curso para as boieiras.

Chefs de cozinha renomados participaram do Circuito, apresentando novas combinações da culinária paraense e italiana. “Fiz duas adaptações da nossa culinária indígena e quilombola com a italiana, resultando no ravióli de açaí com camarão e a sobremesa tiramissu paraense. Isto aqui é uma oportunidade muito legal de mostrar o que amo fazer na gastronomia com os nossos ingredientes regionais”, contou o chef de cozinha Roberto Neves, do restaurante BBQ Premium.

Público – A iniciativa deu certo. Um público diversificado compareceu, fez fila para saborear as comidas típicas e teve a oportunidade de conhecer um pouco mais do artesanato. A artesã Olindina Maria Castro, de 63 anos, aprovou. “Faço artesanato há 40 anos. Participar do evento é muito legal, porque conhecemos muita gente. Já vendi para turista em dólar. Eu ainda não me aposentei. Vivo do meu artesanto”, disse Olindina, uma das mais de 100 integrantes do projeto “Ver-a-Arte”, idealizado pela permissionária Maria Ivone Resque, de 80 anos.

A funcionária pública Kelem Cabral foi com a família conferir o Circuito no Mercado de Carne. Ela disse que frequenta pelo menos uma vez no mês o mercado e que quando ficou sabendo do evento levou a filha, Ana Flor, de 1 ano, para ela ter contato desde cedo com a cultura. “É um momento importante para ela conhecer coisas novas. Ela já come um pouquinho de tudo. E hoje vou ver as comidas que ela já pode provar. Além disso, gostei deste turbante africano made in Pará”, afirmou.

E como o mercado é para todos, o empresário Melim Pereira Wemel, que é deficiente visual e está sempre acompanhando os eventos pela cidade, aproveitou para fazer um passeio diferente com a família neste sábado: “Fiquei sabendo pelo Facebook. E vi que o Rubão estaria aqui. Convidei a minha família. E hoje eu não tenho hora pra ir embora”.

A estudante Manuela Santos, da turma do terceiro semestre de Turismo da Universidade Federal do Pará (UFPA) foi fazer uma visita técnica ao mercado e se surpreendeu com o evento. “Eu sou paraense, mas nunca tinha vindo aqui. Achei muito organizado, com muita variedade de comida e artesanato. A gente se depara com isso, de morar em Belém e não conhecer os nossos espaços”, comentou.

Turistas – Os paulistas Leonardo Augusto Guerreiro, Leonardo Guerreiro e Fábio Maia, que estão pela primeira vez em Belém por conta de uma viagem de trabalho, aproveitaram o dia de folga para conhecer a cidade. “A cidade é muito bonita e o evento agrega muitas pessoas. Não conheço ainda as comidas daqui, mas quero provar o açaí. Apesar do calor, queremos voltar para conhecer mais a cidade”, disse Leonardo Guerreiro.

O presidente da Associação Municipal de Ourém, de Portugal, João Moura, que veio visitar a cidade paraense de Ourém, passou pelo evento e ficou encantado com a iniciativa. “Cheguei agora e só tive a oportunidade de ver, mas como os olhos também comem, estou muito interessado em provar a gastronomia de Belém. O que temos visto é espetacular”, afirmou João, que foi convidado pelo prefeito de Ourém, do Pará, Valdomiro Coelho Junior, o Junhão, para prestigiar o evento na capital.

O evento foi até as 18h. O Circuito Gastronômico pretende, até o final do ano, visitar outros mercados municipais, como o Mercado de Santa Luzia, além dos mercados de Mosqueiro e Outeiro.

Texto:

Tábita Oliveira

Mais Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *