Close

Gastronomia coloca Belém no roteiro dos grandes eventos mundiais

A partir desta terça-feira, 7, e até sábado, 11, Belém será sede do Encontro Mundial das Cidades Criativas da Gastronomia da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), evento internacional que, pela primeira vez, é realizado no continente americano.

Os sabores regionais são o centro da programação, que trará à capital do Pará chefs de diversas regiões do mundo para conhecer a tradição gastronômica e cultural paraense. A abertura do evento será na noite de terça-feira, 7, no Palácio Antônio Lemos, sede da Prefeitura Municipal de Belém, em programação reservada a convidados.

Pela primeira vez, o Encontro Mundial das Cidades Criativas da Gastronomia vai desenvolver um formato inédito em Belém, quando alguns dos eventos da programação serão abertos ao público. Em suas cinco edições anteriores – realizadas nas cidades de Gaziantep, Turquia (fevereiro de 2016), Phuket, Tailândia (abril de 2017), Parma, Itália (maio de 2017), Bergen, Noruega (agosto de 2017), e Dénia, Espanha (setembro de 2017) -, o Encontro foi voltado exclusivamente ao Comitê da Unesco. Na capital paraense, sexta cidade a sediar o Encontro, a organização apostou na importância de incluir estudantes, pesquisadores, cozinheiros e público em geral no evento internacional, gratuitamente.

Estratégias para potencializar negócios e a sustentabilidade no setor da culinária na região também estão no foco do Encontro, o primeiro grande evento após Belém ter conquistado o título mundial de Cidade Criativa da Gastronomia pela Unesco, em 2015, concedido a apenas 18 localidades em todo o mundo.

Para o Encontro realizado em Belém, está confirmada a participação de 16 representantes da Unesco vindos da China, Líbano, Colômbia, Estados Unidos, Suécia, México, Coréia do Sul, Irã, Itália, Espanha e Colômbia. Quinze chefs convidados, entre brasileiros e estrangeiros, também estarão presentes.

“Fazer parte da Rede das Cidades Criativas da Unesco integra Belém a uma comunidade internacional em uma promissora e intensa troca de conhecimento, experiências e de negócios. Um evento desta grandiosidade e inédito nas Américas coloca Belém na vitrine do mundo”, destaca João Cláudio Klautau, coordenador do Comitê Cidades Criativas da Unesco em Belém.

Programação – Realizada pela Prefeitura de Belém com apoio do Governo do Estado do Pará, a imersão culinária e cultural contempla uma diversificada programação, que levará a comitiva da Unesco para conhecer a produção ribeirinha de alimentos, apresentará a pluralidade de cheiros e sabores do Ver-o-Peso, a cultura indígena e a riqueza musical do Pará.

O público já pode participar do Encontro dentro da programação do Circuito Gastronômico, que começou no dia 3 e segue até 19 de novembro. Nesse circuito, chefs dos restaurantes de Belém criaram pratos exclusivos para o evento, que valorizam ingredientes locais, e que são ofertados a um preço acessível no roteiro culinário que compõe o evento. A lista dos restaurantes pode ser conferida no site do evento (http://www.belemcreativecity.com).

A abertura do Encontro Mundial das Cidades Criativas da Gastronomia será realizada no Palácio Antônio Lemos, no dia 7 de novembro, às 19h, com show de Dona Onete e apresentação da cantora lírica Márcia Aliverti e da Banda da Guarda Municipal de Belém, com repertório do maestro Waldemar Henrique, além de exibição da dança típica paraense.

No dia 8, pela manhã, a comitiva segue de barco até a ilha do Combu, onde conhecerá a cadeira produtiva do açaí e do cacau. No final da tarde, a programação será no Espaço Cultural Complexo Ver-o-Rio, onde os convidados terão contato com a cultura dos índios das etnias Tembé e Kayapó, que irão apresentar sua cultura, danças, artesanato e pintura. Essa programação é aberta ao público, que poderá assistir ainda a shows de carimbó e de escola de samba.

Outro momento aberto ao público será na quarta-feira, 9, a partir das 9h30, no Polo Joalheiro, dentro do workshop “O que a biodiversidade oferece para gastronomia e que a gastronomia pode fazer para a biodiversidade?”, com foco no debate sobre mercado, gastronomia, sustentabilidade e biodiversidade. São 130 vagas disponíveis a pessoas que atuem na área de gastronomia e temas afins abordados no evento. As inscrições estão abertas no site https://www.sympla.com.br/encontro-mundial-das-cidades-criativas-da-gastronomia__209906.

O workshop será conduzido por especialistas de diversas áreas, com renome internacional, entre eles o PhD Carlos Alfredo Joly, que vai falar sobre Biodiversidade; Bráulio Ferreira de Souza Dias, que abordará o tema “Conservação e uso: o quadro internacional atualizado”; Charles Roland Clement, que fala sobre “Com raízes na pré-história: nativo, exótico, selvagem, domesticado?”; o jornalista paraense Fernando Jares Martins apresenta o painel “Com raízes na história: diversidade como recurso”; o etnobotânico, antropólogo e cineasta Glenn H. Shepard apresenta o painel “A etnobotânica e o alimento: tradições e fronteiras”; César de Mendes promove o debate sobre o tema “Do conhecimento ribeirinho aos mercados”; e, encerrando o workshop, Roberto Smeraldi falará sobre “O desafio do uso e a cadeia de valor: rumo ao Centro Global de Gastronomia e Biodiversidade”.

À tarde, ainda dentro desta programação, das 16h às 20h, também no Polo Joalheiro, o público poderá participar do “Desafio ao vivo de chefs – Cooking Show”, que reunirá chefs internacionais, do Pará e de outras regiões do Brasil. Para assistir ao desafio, o público poderá se inscrever no link https://www.sympla.com.br/encontro-mundial-das-cidades-criativas-da-gastronomia__209906. São 130 vagas disponíveis.

O Desafio é organizado pela chef paraense Ângela Sicília. A dinâmica consiste em seis duplas de chefs, cada dupla composta por um chef brasileiro e um estrangeiro. Cada chef irá indicar para o outro um ingrediente da sua nacionalidade, e eles terão de criar pratos a partir desse elemento. Tudo ao vivo e com a torcida do público.

Está confirmada a participação para o Cooking Show dos chefs Artur Bestene (Belém, Brasil), Pablo Guzmán (Colômbia), Saulo Jennings (Santarém, Brasil), Brian Smith (Tucson, Estados Unidos), Isabel Hagennan (Florianópolis, Brasil), Xing Qiao (Chengdu, China), Paulo Anijar (Belém, Brasil), Ibrahim Doga (Turquia), Ofir Oliveira (Belém, Brasil), Seyed Morteza (Rasht, Irã), Daniela Martins (Belém, Brasil), Johan Gavelin (Ostersund, Suécia), Ângela Sicilia (Belém, Brasil) e Miguel Bahena (México).

Na sexta-feira, dia 10, a comitiva irá conhecer o Ver-o-Peso, maior mercado a céu aberto da América Latina, em programação que promoverá ainda um intercâmbio dos chefs com as boieiras e erveiras da feira. À tarde, o grupo fará visitas a pontos turísticos da cidade, como o Complexo Feliz Lusitânia e o Theatro da Paz. O encerramento do Encontro para o público em geral será nesse dia, a partir das 20h, no Portal da Amazônia, e será marcado por muita comida paraense e ritmos regionais.

Dezenas de barracas irão oferecer diversos pratos a preços bem acessíveis. O público poderá saborear ainda o Festival do Açaí e o Festival do Tacacá, que integram a programação. A noite traz ainda shows de Fafá de Belém, Pinduca e o Baile do Mestre Cupijó. A programação é totalmente gratuita.

No sábado, 11, o grupo visitará o Parque do Utinga e participa de um almoço no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em uma parceira com o Festival Fartura, que reúne produtores, mercados e chefs para provar novas receitas e também pratos típicos de diversas cidades do Brasil.

Rede – A Unesco criou em 2004 a Rede de Cidades Criativas para promover a cooperação entre as cidades que identificaram a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento urbano sustentável.

Para atingir os objetivos da Rede, as 116 cidades de 54 países que a integram comprometem-se a trabalhar conjuntamente, compartilhar suas melhores práticas e a buscar desenvolver parcerias públicas, privadas e com a sociedade. A rede abrange sete áreas criativas como artesanato e folclore, mídia, cinema, design, gastronomia, literatura e música.

O Brasil possui cinco cidades na rede atualmente, que são Belém (gastronomia), Salvador (música) e Santos (cinema), desde 2015; e Curitiba (design) e Florianópolis (gastronomia), desde 2014.

O título concedido a Belém em 2015 tem a finalidade de impulsionar o turismo gastronômico, a sustentabilidade, o intercâmbio de informações, além da pesquisa e geração de emprego e renda. Como Cidade Criativa, a capital do Pará passa a integrar uma rede de cidades que buscam desenvolvimento de maneira sustentável e de modo socialmente justo.

Serviço

Encontro Mundial das Cidades Criativas da Gastronomia da Unesco em Belém, de 7 a 11 de novembro. Programação aberta ao público, com entrada gratuita, no dia 8, no Ver-o-Rio, a partir das 16h; no dia 9, no Polo Joalheiro, às 9h30 (workshop), e das 16h às 20h (Desafio dos Chefs – Ao Vivo); no dia 10, às 20h, no Portal da Amazônia, Festival do Açaí e Festival do Tacacá e shows de Fafá de Belém, Pinduca e Baile do Mestre Cupijó. Para o workshop e Desafio dos Chefs, inscrições gratuitas no site https://www.sympla.com.br/encontro-mundial-das-cidades-criativas-da-gastronomia__209906.

Por Dedé Mesquita

Mais Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *