Close

Cidades Criativas da Unesco discutem a biodiversidade gastronômica

De 07 a 11 de novembro de 2017, Belém realizou o Encontro Mundial das Cidades Criativas da Gastronomia. O evento reuniu 16 representantes de várias cidades da Unesco vindos de diversos países: China, Líbano, Colômbia, Estados Unidos, Suécia, México, Coréia do Sul, Itália, Turquia, Croácia, Panamá e Espanha, além de 15 chefs convidados, entre brasileiros e estrangeiros. Além de gastronomia, o encontro teve extensa programação cultural, com música, dança, artesanato e passeios para conhecer aspectos da diversidade amazônica e manter contato com as populações ribeirinhas e indígenas. 

Durante o evento foi realizado o workshop sobre Biodiversidade. Neste workshop, os participantes do Encontro Mundial debateram “O que a biodiversidade oferece para a gastronomia e o que a gastronomia pode fazer para a biodiversidade?” O debate teve como focos o mercado, a gastronomia, a sustentabilidade e a biodiversidade. Contou com a participação de especialistas de diversas áreas, de renome internacional.

Participantes

Carlos Alfredo Joly

PhD em ecofisiologia vegetal pelo Departamento de Botânica da Universidade de Saint Andrews, Escócia (1982) e pós-doutorado pela Universidade Bern, Suíça (1994).

É professor titular em ecologia vegetal pela Unicamp desde 1998. É chefe do Departamento de Botânica do Instituto de Botânica da Unicamp e membro da coordenação do programa de doutorado em Ambiente e Sociedade (Nepam/Unicamp). Atua nas áreas de ecofisiologia vegetal e conservação da biodiversidade.

Principal mentor do Programa Biota/FAPESP, coordenou o planejamento, a montagem e a implantação do programa de 1996 a 2004. Atualmente, além de membro da coordenação Biota, é editor chefe da revista eletrônica Biota Neotrópica e como coordenador do Projeto Temático Biota Gradiente Funcional.

Em agosto de 2002 foi agraciado com a Ordem do Mérito Científico, classe comendador. Em 2005, ganhou o Prêmio Ambiental vonMartius da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha e, em março de 2007, recebeu a Menção Honrosa do Prêmio Jovem Cientista do CNPq. 

Braulio Ferreira de Souza Dias

Tema: 

Conservação e uso: o quadro internacional atualizado

Ph.D. em Zoologia pela Universidade de Edimburgo no Reino Unido, Dias também dirige o Programa Nacional de Diversidade Biológica (Pronabio) e o Programa de Biodiversidade e Recursos Genéticos, ambos da Secretaria de Biodiversidade e Florestas do MMA. É professor do Departamento de Ecologia e da pós-graduação nessa área da Universidade de Brasília (UnB). Vinculado ao IBGE, foi pesquisador da Divisão de Estudos Ambientais do Cerrado/Reserva Ecológica de 1978 a 1991, quando foi requisitado para ser diretor de Incentivo à Pesquisa e Divulgação no Ibama.Trabalhou como Chefe da Divisão de estudos ambientais para o Instituto Brasileiro de Geografia. 

No período de 1992-2011, participou de reuniões no âmbito da Convenção em Diversidade Biológica e desenvolveu papel proeminente na preparação do Plano Estratégico para a Biodiversidade 2011-2020 e das Metas de Aichi. Foi Secretário de Biodiversidade e Florestas no Ministério do Meio Ambiente desde 2010. Juntou-se à Secretaria no início da Década das Nações Unidas em Biodiversidade e no primeiro ano de implementação do Plano Estratégico para Biodiversidade 2011-2020.

Charles Roland Clement

Tema: Com raízes na pré-história: nativo, exótico, selvagem, domesticado?

Possui graduação em Biologia pela Universityof Connecticut (1973), mestrado em Biologia (com ênfase em Genética) pela Universidad de Costa Rica (1986) e doutorado em Horticultura (com ênfase em Genética) pela Universityof Hawaii (1995). Atualmente é pesquisador titular do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, e professor colaborador da Universidade Federal do Amazonas e da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Recursos Genéticos, atuando principalmente nos seguintes temas: Pupunha (Bactrisgasipaes), origem e domesticação de cultivos amazônicos, ecologia histórica, recursos genéticos amazônicos e fruteiras amazônicas.

Em 2002 foi agraciado com a Ordem Nacional do Mérito Científico – Classe Comendador.

Fernando Jares Martins

Tema: Com raízes na história: diversidade como recurso

Jornalista e publicitário, sendo redator especializado em gastronomia e turismo, desde 1985. Integrou o júri dos Restaurantes Recomendados da ADVB/Pará e do júri do Prêmio Chef Paulo Martins do Festival Ver-O-Peso da Cozinha Paraense dos anos 2012, 2013 e 2014, que destacou o talento de jovens cozinheiros. Foi responsável por textos do livro “Culinária Papa-Chibé – Vol. 01 – a comida do dia a dia do paraense”, edição do Instituto Paulo Martins/2013. Redator e responsável pelo blog Pelas ruas de Belém (pelasruasdebelem.zip.net) onde escreve regularmente sobre gastronomia, arte, cultura, pessoas, história e costumes de Belém.

Glenn H. Shepard Jr

Tema: A etnobotânica e o alimento: tradições e fronteiras

Glenn H. Shepard Jr., PhD é um etnobotânico, antropólogo médico e cineasta cujo trabalho se concentra nos povos indígenas da Amazônia. Fala onze línguas e realizou trabalhos de campo com diversos grupos nativos da América Latina, Ásia e Oriente Médio pesquisando xamanismo, plantas medicinais e conhecimento ambiental tradicional. Publicou mais de cinquenta artigos científicos sobre seu trabalho. Sua fotografia etnográfica ganhou vários prêmios, Elaborou eparticipou de vários filmes, incluindo o documentário do Discovery Channel premiado com o Emmy, “SpiritsoftheRainforest”. É pesquisador em Etnologia Indígena no Museu Paraense Emilio Goeldi em Belém, Brasil, e escritor do blogs em “Notas do Ethnoground”.

César de Mendes

Tema: Do conhecimento ribeirinho aos mercados

Graduado em Química Industrial, Engenharia Química e Licenciatura em Química pela UFPA. É Mestre em Química de Produtos Naturais e Tecnologia de Alimentos. Formado em Chocolataria, na Escola de Chocolataria Castelli. Consultor para Negócios de Chocolataria e em Pré Processamento e Processamento de Cacau Fino. Proprietário da Marca Chocolates De Mendes®, que tem por fundamento fazer chocolates varietais com cacau nativo da floresta amazônica brasileira em parceria com comunidades tradicionais, para isso faz expedições em busca de cacau nativo e outras especiarias da floresta.

Roberto Smeraldi

Tema: O desafio do uso e a cadeia de valor: rumo ao Centro Global de Gastronomia e Biodiversidade

Fundador e diretor ambiental brasileiro, desde 1989, da Amigos da Terra – Amazônia brasileira – www.amigosdaterra.org.br, uma das mais influentes ONGs brasileiras. Como jornalista e autor, publicou ensaios e livros sobre ambiente, desenvolvimento, empreendimentos sustentáveis, Amazonas, silvicultura, viagens e artes culinárias.Éco-fundador e vice-presidente do InstitutoAtá- http://institutoata.org.br. 

Faz parte de conselhos de empresas, instituições governamentais e não governamentais, brasileiras e internacionais, sobre temas da sustentabilidade e das cadeias do alimento. 

Em 2000, recebeu o prêmio Henry Ford for Environmental Conservation.

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *