Close

Belém vai à final de concurso gastronômico da Rede Unesco

Já não é novidade que Belém ganhou destaque no mundo por sua rica e farta gastronomia, agora, chegou a vez de mais uma grande disputa na final do concurso Gastronomic Made in Italy, que ocorre nesta quinta-feira, 11, na cidade de Parma, na Itália, e leva a renomada chef Ângela Sicilia à disputa.

O evento é promovido pelas cidades de Parma, Alba e Fabriano, na Itália, que fez uma seletiva entre 26 chefs de cidades pertencentes à Rede Mundial de Cidade Criativa da Gastronomia pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), título concebido à Belém em 2015.

Os brasileiros Ângela Sicilia, de Belém, e o chef Daniel Paiva, de Florianópolis (SC) foram selecionados para participar da seletiva final do concurso, que conta ainda, com a participação do chef Pieter Sypesteyn, da cidade de San Antonio, no Texas (EUA). Os critérios que levaram os selecionados à final foram: conceito, coerência com a chamada;  storytelling, descrição do conceito e das diferentes fases de realização do prato e a sustentabilidade, conexão com a Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável.

Ângela vai levar o ravióli de maniçoba, uma mistura típica do Pará com suas raízes Italianas, se diz grata por estar na final, levando mais uma vez o nome da sua cidade de origem para o mundo. “Estou muito orgulhosa de poder representar a nossa cidade, porque Belém não conquistou esse título de Cidade Criativa da Gastronomia à toa, nossos ingredientes são únicos. E participar de um evento como este nos faz colocar Belém, mais uma vez, em um nível mundial, incentivando as pessoas a visitarem nossa cidade”.

A chef destaca o trabalho da Prefeitura de Belém desde que conquistou o título em 2015. “Este tem sido um papel fundamental da Prefeitura, que está super engajada com os eventos, e demonstra ser uma das cidades mais preocupadas em manter o título do que outras. Não adianta só o setor privado se preocupar e ter esse engajamento do poder público é fundamental para avançarmos”, ressalta Ângela que há cerca de 20 anos se dedica à gastronomia.

A final do Gastronomic Made in Italy, em Parma, será realizada durante a maior feira gastronômica da Itália, com a apresentação de um show cooking público, onde os chefs terão que cozinhar o prato indicado para os jurados, que são cinco membros de Parma, Alba e Fabriano. A divulgação do vencedor será durante a Conferência Anual da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco, em junho.

Para a representante no circuito gastronômico da Prefeitura de Belém, Cláudia Sadalla, a participação da capital paraense na final promovida pela Unesco espelha o potencial da cidade na gastronomia mundial. “Isso demonstra o poder da nossa criatividade, dos nossos insumos e também da criatividade dos nossos chefs, nesse caso da Ângela Sicília, que criou um prato Italoamazonido, que foi o ravioli de maniçoba”, destacou.

Referência – Belém já foi palco de grandes eventos que envolvem e impulsionam a gastronomia local. Desde que conquistou o título da Unesco, foi a primeira cidade das Américas a sediar o Encontro Mundial das Cidades Criativas da Gastronomia, no qual reuniu chefs de diversas regiões do mundo; sediou o Festival Brasil Sabor; o Festival Belém Ilhas e Sabores; o Festival Fartura – Comidas do Brasil e ainda, o projeto Laços, da Prefeitura de Belém, que tem como objetivo fazer a junção entre o Pará e Portugal.

Por esta vasta experiência e promoção de eventos que impulsionam a gastronomia local, que a Prefeitura esteve presente no 2º ECriativa, evento realizado em Florianópolis (SC), que reuniu no período de 27 a 29 de março, os oito destinos nacionais que fazem parte da rede brasileira de Cidades Criativas da Unesco, e teve como propósito promover a cooperação entre as cidades que têm a criatividade como estratégia de desenvolvimento e estimulam o turismo sustentável.

Cláudia Sadalla, que esteve no evento, apresentou os detalhes do projeto Laços e os Circuitos Gastronômicos que Belém já promoveu. ”Mostramos todas as ações que Belém está realizando na área da gastronomia e da economia criativa, além dos circuitos gastronômicos, a escola de gastronomia que já está em fase de plena expansão. É importante mostrar todas as ações que estão sendo feitas em Belém no campo da criatividade, não só dos circuitos gastronômicos e eventos internacionais, como foi a parceria Belém/Portugal, mas também os projetos da escola de gastronomia e da rua ‘Leão treze’, que será voltada apenas para gastronomia”, comentou.

A Rede – Atualmente a rede conta com 180 cidades de 72 países. No Brasil são oito representantes em cinco categorias: Curitiba (PR) e Brasília (DF), no design; Paraty (RJ), Belém (PA) e Florianópolis (SC), na gastronomia; João Pessoa (PB), no artesanato & artes folclóricas; Salvador (BA), na música; e Santos (SP), no cinema.Texto:

Victor Miranda

Mais Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *