Close

Belém disputará o reality show “Super Merendeiras”

Você já se imaginou sendo responsável por criar e preparar o alimento de centenas de pessoas? E quando essas pessoas ainda são crianças, exigindo-se cuidados para que o prato saia mais bonito, saboroso e saudável? Esse tem sido o desafio das 800 merendeiras das escolas municipais de Belém, distribuídas nas 218 escolas da rede de ensino. Desafio que tem rendido muitos prêmios e que agora garantiu o passaporte para o “Super Merendeiras”, um reality show que irá ao ar na TV Escola a partir do segundo semestre deste ano.

No final de 2017, três receitas criadas por merendeiras das escolas municipais de Belém foram finalistas no concurso “Melhores Receitas da Alimentação Escolar”, promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), em Brasília (DF). E foi esta disputa acirrada que colocou Maria Cláudia Santos, 46 anos, na lista das profissionais selecionadas para o “Super Merendeiras”. E Belém segue como a capital que mais vem ganhando destaque no cenário nacional e internacional por conta da rica e peculiar culinária.

“Vencer o concurso das merendeiras foi extremamente gratificante porque eu trabalho com amor e as pessoas reconhecem isso no prato que criei. Isso me deixa muito feliz. Não é só o reconhecimento do que eu sei fazer que importa, mas a doação do carinho, amor e atenção para essas crianças no dia a dia”, afirma Maria Cláudia. “Esta escola ajudou a educar minhas filhas, que também estudaram aqui, então é motivo de orgulho trabalhar num local onde um dia outras pessoas fizeram o mesmo pelas minhas filhas”, completa.

A merendeira trabalha na Escola Municipal José Alves Cunha, no bairro do Tapanã, e atende cerca de 360 alunos no turno da tarde. A receita que deu a ela o título de campeã no concurso foi a “Macarronada Paraense”, criada especialmente para o concurso do FNDE. Maria Cláudia uniu iguarias típicas da região, como o tucupi e o jambu, ao macarrão e ao frango. “Mantive na receita os principais ingredientes da região, e que estão sempre presentes na alimentação dos alunos, mas o principal mesmo é o amor que eu adiciono”, diz.

Competição – Promover a alimentação saudável com entretenimento e valorização das merendeiras é o objetivo do programa “Super Merendeiras”, que contará com a participação de dez profissionais selecionadas de todas as regiões do país. Elas irão concorrer entre si utilizando as deliciosas receitas. O reality terá 13 episódios de 26 minutos cada e as escolhidas para participar foram as vencedoras das duas edições do concurso promovido pelo FNDE.

Cláudia afirma que vai participar do programa com orgulho por representar sua cidade. “Há alguns anos passei por uma situação muito difícil com minhas filhas. A gente mal tinha o que comer. No dia que recebi o prêmio em Brasília, minha filha mais velha me ligou lembrando desse fato. Eu vi que foi a recompensa de Deus, porque eu estava ali, recebendo um prêmio nacional de alimentação escolar, sendo que há alguns anos não tinha nem o que comer. Vai ser maravilhoso representar minha cidade mais uma vez”, afirma.

“Pelo lugar que a gente vive, de onde a gente vem e por tudo o que ela passou na vida, eu classifico como reconhecimento. Minha mãe está sendo reconhecida por algo que ela gosta muito de fazer”, avalia a filha de Cláudia, Raquelane Santos, 22 anos.

Alimentação saudável – O “Super Merendeiras” também pretende dar visibilidade às ações do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), promover a capacitação da mão de obra especializada, implementar as atividades do Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e as ações estratégicas para o enfrentamento das doenças e de prevenção e controle da obesidade, além de ressaltar a importância de uma alimentação saudável e acessível.

Em Belém, a Fundação Municipal de Assistência ao Estudante (Fmae) trabalha para garantir a alimentação saudável nas escolas municipais por meio de um processo que vai desde a elaboração do cardápio até a avaliação do estado nutricional dos alunos. Existem ainda vários projetos, com palestras, oficinas e cursos de qualificação, que complementam este trabalho.

O concurso do FNDE surgiu com o viés de levar para a merenda escolar hábitos saudáveis e na capital paraense ganhou a participação dos alunos por meio de um projeto inovador da Prefeitura de Belém: o “Educando com a horta escolar e a gastronomia”. A iniciativa proporcionou mais qualidade de vida a cerca de 10.500 alunos da rede municipal, oferecendo a crianças e adolescentes educação alimentar e ambiental e consolidando valores como organização, responsabilidade e paciência.

De acordo com a nutricionista e responsável técnica pelo Pnae em Belém, Carmem Lúcia Brandão, é por meio deste trabalho desenvolvido pela Prefeitura de Belém, através da Fmae, que surgiu o concurso municipal de merendeiras no ano passado, e consequentemente houve a participação delas na segunda edição do concurso nacional.

“Por meio desses concursos nós vemos a inclusão dos produtos regionais na criação de pratos, os chefs de outras regiões conhecem nossos produtos e há também a valorização da merendeira, porque se vê o grau de importância do trabalho de quem diariamente se dedica à alimentação saudável na rede escolar. No reality elas vão trocar experiências. Portanto, nossa expectativa é de que seja um sucesso, só o fato de ter Belém nesta seleção é fantástico”, afirma Carmem Lúcia.

Alunos – As receitas de Maria Cláudia fazem sucesso entre os alunos da Escola Municipal José Alves Cunha. Anderson Cruz, de 10 anos, atesta: “Amo tudo o que a tia prepara. É muito bom, eu sei que tem verdura pelo meio, mas aprendi a gostar porque faz bem para a gente crescer forte e saudável”.

Thalia Fonseca, de 7 anos, diz que não gosta de verdura, mas quando descobriu a composição do tão delicioso mingau de arroz da Maria Cláudia, que contém abóbora e macaxeira, caiu no riso e confessou, entre uma colherada e outra: “Nem senti que tinha isso tudo, porque está gostoso demais”.

Por Karla Pereira

Mais Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *