A cultura gastronômica de um povo está, sobretudo, uma importante representação histórica e étnica de um povo, de uma cidade, e Belém possui uma das culinárias mais autênticas do Brasil, por ter preservado sua origem indígena/amazônica e, ao mesmo tempo, permitido o casamento destas receitas milenares com técnicas mais recentes de cozinha.

A candidatura da capital paraense para Cidade Criativa da Gastronomia foi apresentada pela Prefeitura de Belém, a partir de um trabalho de pesquisa elaborado pelo Instituto Ata, de São Paulo (SP), que é presidido pelo renomado chef de cozinha brasileiro, Alex Atala, e pelo Instituto Paulo Martins, que pesquisa, promove e divulga a gastronomia paraense e amazônica, com destaque para a culinária de Belém.

Essa conquista é fruto de um trabalho intenso da Prefeitura de Belém, em parceira com o Governo do Estado, e outras entidades representativas do setor gastronômico, quando a candidatura da capital paraense também ganhou adesão da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Confederação Nacional do Turismo e do Palácio do Itamaraty, em Brasília.

Rede – Cidade da Gastronomia é um título concedido pela Unesco dentro da Rede de Cidades Criativas, que somam 116 cidades no mundo inteiro. As da área de gastronomia são 16, e além de Belém, no Brasil, a outra cidade declarada assim é Florianópolis, capital de Santa Catarina. As cidades reconhecidas se comprometem em promover a criatividade local, além de partilhar o interesse na missão da Unesco em relação à diversidade cultural da região.

Como forma de capitalizar o título recebido, a UNESCO recomenda a realização de eventos que induzam intercâmbio entre as Cidades Criativas da Gastronomia, no Brasil e no exterior. Esses encontros se destacam pela importância do setor gastronômico como um todo, o que abrange desde os pequenos produtores de insumos orgânicos, as indústrias processadoras e exportadoras de alimentos, passando por toda a logística envolvida nessa dinâmica, até chegar às iguarias da culinária, nas mesas de bares, restaurantes e hoteis.

Além de Belém e Florianópolis, Cidades Criativas da Gastronomia, aparecem na lista da Unesco a cidade de Salvador (Bahia), no campo criativo da música, Santos (São Paulo), no campo do cinema, Curitiba (PR) e Brasília (DF), no campo do design, Paraty (RJ), no campo da gastronomia e João Pessoa (PB), no campo do artesanato e artes foclóricas. As 47 cidades de 33 países que receberam títulos nas áreas de artesanato e arte popular, design, cinema, gastronomia, literatura, artes e música foram anunciadas pela entidade, em Paris, na França, em 2015.